histórias sob a sombra do
itambé

Da convivência se faz a pesquisa. De tanto conversar e viver sob a sombra do pico do Itambé na região de Milho Verde/MG a pesquisa brotou naturalmente. Assim nasceu esse garimpo cheio de pedrinhas miudinhas como documentários, ensaios, fotos, registros e uma dissertação de mestrado. Garimpo que se mantêm vivo por meio do afeto e das redes de amigos e parceiros. 

DOCUMENTÁRIOS

Sob o sol que incide no cerrado, podemos encontrar pessoas, pedras, sempre vivas, árvores retorcidas e cachoeiras frondosas: atores desta vasta roça de imagens que encenam a epopeia do Milho Verde. Um milharal de estrelas que brilham nas aventuras audiovisuais realizadas nos altos do Jequitinhonha. O Largo do Rosário é fértil cenário. O fulgor solar acaricia a terra, o milho e a gente toda. A luz é convidada a atuar e a contar histórias. O contraste, o claro e escuro, os contrários. O cerrado é uma ribalta onde dançam a cultura e a natureza em uma coreografia repleta de voltas imprevisíveis.

O Milho Verde e sua misancene barroca, palco de dramas e cotidianos, das memórias dos antigos e do futuro das sempre vivas. Do resplendor no Milho se escreve roteiros. Do sentir a luz, se escreve fotos. A grafia da foto revela grãos do Milho Verde. Bang-bang com angu. Pipocados no calor da história, são imagens cultivadas aos pés de um balé, por vezes trágico, do embate entre o cerrado e a civilização. Das serras brotam a dramaticidade da rocha e as narrativas fluidas, onde se banham personagens lapidados como diamantes, moldados sob as ordens da geografia e da cultura.

VISSUNGO COM ANGU:
HISTÓRIAS E MEMÓRIAS DA PRODUÇÃO CONSUMO DE FUBÁ NO ALTO JEQUITINHONHA

Pesquisa para a dissertação de mestrado em história social na PUC-SP, por onde se propõe a investigar e registrar as histórias, tradições e memórias referentes ao processo de produção de fubá nas comunidades da região do Alto Vale do Jequitinhonha, no eEstado de Minas Gerais.

Do plantio do milho, à colheita e a fabricação do fubá nos moinhos de pedra, até sua marcante presença alimentar, investigamos as redes de relações culturais, ambientais, sociais e econômicas manifestas no cotidiano e memória dessas comunidades a partir de sua origem na história colonial brasileira.

CONTOS E CANTOS VISSUNGOS
POR MESTRE IVO SILVÉRIO DA ROCHA

Neste registro, realizado com a participação de integrantes da comunidade, o mestre Ivo conta da sua vida e da história de Milho Verde. Ele demonstra a diversidade da cultura local e oferece uma amostra das tradições orais, pois nem a riqueza da expressão vocal ao vivo, nem a quantidade de cantos cabem nesse CD.

(texto: Marc-Antoine Camp)

Contos e cantos vissungos, Mestre Ivo Silvério, Milho Verde: Instituto Milho Verde, Contos e cantos vissungos, 2011. 

 

CD resultante do projeto "Potencializando o Centro Cultural de Milho Verde".

04 Vissungo IMestre Ivo Silvério
00:00 / 01:28

Coordenação geral: Bruno Emiliano C. De Araújo; Captação do áudio: Rudá K. Andrade; Edição: Rudá K. Andrade e Thiago Esperandio. 

1.jpg

Conselho editorial: Sílvio Neves, Vítor Kawakami, Isabela Parada, Rudá K. Andrade, Joana Correa e Mércio Antunes. 

_Foto_Rudá_K_Andrade-1031_edited.jpg